Arquivo para junho \24\UTC 2009

Vettel quebra sequência de Button. É suficiente?

A vitória do alemão Sebastian Vettel (a.k.a. futuro melhor piloto do mundo) em Silverstone deu uma nova esperança aqueles que não gostariam de ver o título do Mundial 2009 sendo decidido com uma desagradável e grande antecedência. Na Inglaterra, o jovem simplesmente esmagou a concorrência e levou sua segunda vitória para casa. Completaram o pódio Mark Webber – que, até o momento vive a melhor temporada de sua carreira – e Rubens Barrichello, que pela primeira vez em 2009 chegou à frente de Jenson Button.

A corrida em si foi um tanto monótona, principalmente se considerarmos a disputa entre os ponteiros. Com poucas voltas, Vettel já abrira uma dezena de segundos para os adversários. Enquanto isso, Webber, com um carro mais rápido e com mais gasolina que Rubens, ultrapassou o brasileiro na primeira janela de pit stops, o que era previsível.

Destaque mesmo vai para as brigas entre Alonso, Hamilton e Piquet (que, pela primeira vez no ano terminou uma corrida na frente do companheiro de equipe) e para a corrida de Felipe Massa. O brasileiro largou em 11º e, com um ritmo constante e rápido durante a prova, fechou a corrida em 4º.

Respondendo à pergunta que deixei no título: não. Apesar da vitória e de um resultado ruim de Button, Vettel ainda não pode ser considerado como uma ameaça ao (provável) título do inglês. Mesmo com um RB5 mais competitivo, as Brawn ainda figuram como os carros da temporada: mesmo quando não rendem tão bem, são confiáveis o suficiente para garantir pontos aos seus pilotos. Nessa situação, é improvável que o título não fique em Brackley.

Abaixo a classificação final da corrida, retirada do Grande Prêmio. E no próximo post finalmente comentarei a razão da minha economia de palavras sobre F-1 por aqui nos últimos tempos: a briga política entre Fota e Fia.

classificacao_inglaterra

Anúncios

Teorias Barrichellanas

Teoricamente eu já teria ganho pelo menos três das seis corridas que ele [Button] ganhou. Mas toda a minha explicação é olhada no Brasil como uma desculpa. Isso não vejo em nenhum outro lugar onde dou entrevista.

Dissertem nos comentários.

Button, na Turquia

Está ficando chato. O Mundial 2009 está com a cara daqueles conquistados com antecedência por Michael Schumacher. Button venceu mais uma vez. E não só isso: venceu com a costumeira superioridade absurda e absoluta.  Completaram o top 3 Webber e Vettel.

Nem dá muita vontade de escrever sobre uma corrida como a realizada em Istambul. As emoções foram reservadas para a largada, quando Barrichello literalmente empacou no grid e deu muita sorte de não ser atingido por nenhum carro,  para o erro de Vettel nas primeiras voltas, o que lhe custou o primeiro lugar, e para a ultrapassagem de Nelsinho sobre Hamilton, que, no final das contas, pouco adiantou.

Passados esses momentos, restava a tentativa tresloucada de Barrichello para recuperar posições e uma mudança de estratégia da Red Bull, que fez com que Vettel realizasse três pit stops, na impossível missão de superar Button. Não só não conseguiu como o alemão ainda foi superado pelo companheiro de equipe, Mark Webber. O resto do grid seguia numa procissão imutável.

Sobre Rubens, li um comentário por aí muito verdadeiro. Se fosse em Interlagos, ele protagonizaria a primeira anti-largada do automobilismo mundial, já que o grid do circuito brasileiro fica em uma subida. Problemas com a embreagem ou não, abandono quando ia levar uma volta de Button ou, oficialmente, por problemas no câmbio, tanto faz: só um milagre coloca o brasileiro na disputa pelo título. Milagre como os que Barrichello costuma acreditar, ao falar que espera um “tropeço” de Button para reagir.

Senta e espera, meu caro.

Abaixo a folha de resultados. Créditos ao Grande Prêmio.

Fantástico

Uma das melhores coisas que alguém pode fazer durante uma corrida é controlar uma saída de traseira. Talvez por isso eu goste tanto de correr de kart na chuva. A sensação de controle, a adrenalina, o espetáculo visual…todos esses elementos surgem ao mesmo tempo e tornam qualquer pilotagem mais prazerosa.

Dito isso, coloco aqui um vídeo feito pela Subaru, que reuniu um carro forte, um doido ao volante e um porto para fazer alguns dos takes mais sensacionais dos últimos tempos.

Degustem.


Quem acelera aqui

Rodrigo Lara é jornalista e tem 24 anos. Viciado em esportes, curte especialmente aqueles que reúnem gasolina, velocidade e carros.

@ Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

O passado está aqui

Categorias

Blog Stats

  • 13.007 hits

Posts por data

junho 2009
S T Q Q S S D
« maio   jul »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Quer comprar artigos importados?

Anúncios